10 setembro 2021

Tudo o que você precisa saber sobre Enriquecimento Ambiental ou Gatificação

 

Quando pensamos na domesticação dos animais, os gatos foram domesticados a bem menos tempo do que comparado aos cães. Acredita-se que tudo começou com os egípcios, há cerca de 3600 anos. No Brasil, 14,1 milhões de lares possuem pelo menos um gatinho em casa, sendo que norte e nordeste são as regiões com maior número de felinos e sudeste e centro-oeste, menor número (dados de 2019). Com isso, sabemos que o instinto selvagem ainda está muito presente na vida dos nossos felinos, já que a domesticação foi mais recente.

Atualmente, muito se fala em enriquecimento ambiental (EA) ou gatificação, mas o que seria isso? Existem várias formas de enriquecermos o ambiente para os nossos bichanos e vou falar um pouquinho sobre isso pra vocês.

Enriquecer o ambiente onde seu gato vive significa melhorar a qualidade de vida, diminuir a chance de problemas comportamentais, além de mantê-los ativos e saudáveis, evitando por exemplo, obesidade e outras doenças causadas pelo sedentarismo. Manter o gato interessado, desafiá-lo e motivá-lo com novidades e complexibilidade também são objetivos do EA.

Foto 1: arquivo pessoal. Mona em uma prateleira da linha MGQN de gatificação.

Estudos mostram que ambientes enriquecidos contribuem para a diminuição de úlceras gástricas e distúrbios do trato urinário. Gatinhos que vivem mais estressados, assim como nos humanos, aumentam a chance de doenças, como distúrbios dermatológicos, respiratórios e cardíacos, problemas comportamentais e diminuição da expectativa de vida.

Outro importante benefício do EA é ajudar a retardar a disfunção cognitiva felina nos gatinhos mais velhos. Estudos feitos com cães e humanos, mostram que o aprendizado continuo, exercícios físicos e dieta adequada foram benéficos e isso se aplica aos gatos também.

Existem diversos tipos de EA, são eles: EA físico, alimentar, sensorial, cognitivo e social. Vou explicar um pouquinho de cada um deles pra vocês.

O EA alimentar pode ser feito através da introdução de alimentos diferentes, como por exemplo, sachês de sabores variados, podendo ser aquecidos para realçar mais o sabor e atrair ainda mais o paladar do seu gatinho. Além disso, a utilização de comedouros/bebedouros elevados (foto 2) e fontes de água também fazem parte desse tipo de enriquecimento.

Foto 2: comedouro elevado Super Cat encontrado em nosso site.



Ainda podemos acrescentar a utilização de alimento escondido pelo ambiente ou em brinquedos como porta petiscos (foto 3), fazendo com que ocorra estimulo mental e físico, esse tipo de brincadeira pode ser incluído também no EA cognitivo, que nada mais é que jogos e brincadeiras onde você pode esconder o petisco de forma que seu gato precise descobrir como faz para tirá-lo. Ainda no tipo cognitivo, temos por exemplo, brincadeiras com laser, entre outras.

Foto 3: Porta petisco encontrado em nosso site.


O EA sensorial inclui brinquedos com diferentes sons, texturas, cheiros e gostos. Os arranhadores são um dos mais populares, mas já há muitas opções no mercado pet atualmente, inclusive temos uma categoria específica em nosso site com algumas opções de EA. Ainda no EA sensorial, podemos falar sobre os feromônios sintéticos como o Feliway® (Ceva), que auxiliam na redução do estresse e melhora a socialização dos gatinhos.

Temos também o EA social que são brincadeiras entre gatos ou com outras espécies, como por exemplo, com cães e com os humanos. Sempre de forma saudável, principalmente na hora da introdução de novos amiguinhos.

Foto 4: Ricota, Pedrinho e Juju durante interação social.

 O EA físico é o mais “famoso” atualmente, chamado também de gatificação.

Os gatos são arborícolas, isso quer dizer que são animais que gostam de viver em árvores, ou seja, amam estar nas alturas. Não é à toa que eles estão sempre por cima das coisas e escalando tudo o que é possível, né? Por isso, é tão importante termos EA físico de forma vertical – gatificação vertical. Esse tipo de EA é composto de prateleiras, nichos e arranhadores presos nas paredes.

Foto 5: Ricota aproveitando um dos degraus da linha MGQN.

Arranhar é um comportamento natural dos gatos e serve para manter as unhas limpas, e afiadas, além de ajudar a demarcar território. Por isso, disponibilizar arranhadores para que seu gatinho utilize é essencial, além de evitar que eles estraguem a mobília da casa. O ideal é ter pelo menos um arranhador no cômodo mais frequentado pelos membros da família, a fim de deixa-lo mais atraente do que as mobílias da casa.

Quanto mais gatos, mais arranhadores e brinquedos disponíveis você deve ter. Além disso, cada gato parece gostar de um tipo de arranhador (vertical, horizontal, em rampa), então, é importante descobrir qual modelo é o favorito do seu bichano.

Foto 6: Mona usando um arranhador.

Um gatinho passa aproximadamente 3h por dia descansando e 8h dormindo durante o dia, para isso, devemos fornecer locais confortáveis e seguros para que eles possam dormir e repousar. Por isso, no EA físico podemos incluir toquinhas, caminhas, esconderijos no chão, não apenas de “forma vertical”.


Quanto maior o número de gatos na casa, mais opções de EA devemos fornecer a eles!


Não podemos esquecer da janela, quem é que não tem um gatinho que ama fuxicar os vizinhos na janela? Por isso, telas de proteção não podem ser esquecidas! Hoje em dia, temos diversas caminhas com opção de adaptar e colocar na janela, como a da foto abaixo:

Foto 7: Ricota, Pedrinho e Mona aproveitando a caminha de janela Space Cat.

Com tudo isso que foi falado, percebemos que o enriquecimento ambiental já é uma realidade na maioria das casas, tendo como o principal objetivo melhorar a qualidade e expectativa de vida dos nossos gatinhos, especialmente com a popularização da “criação indoor”, ou seja, gatinhos que vivem apenas dentro de casa. Espero que vocês tenham gostado e aproveitem para conhecer toda a nossa completa linha MGQN de gatificação para seu lar na categoria enriquecimento ambiental!

Nenhum comentário:

Postar um comentário