21 junho 2021

Inverno: será que meu gatinho está com frio?

Hoje inicia oficialmente o inverno! E principalmente para nós, aqui do Sul onde as temperaturas caem bastante, começa a preocupação... será que meu gatinho está com frio?

Embora a temperatura corporal dos gatos seja mais elevada que a nossa (aproximadamente de 38 – 39,4ᵒC), eles também correm o risco de sofrer de hipotermia (quando a temperatura corporal cai drasticamente).

Uma das formas de perceber se o seu bichano está com frio é encostando nas orelhas e nas patinhas deles que ficarão mais geladinhas. Caso esteja assim, é importante que você forneça um local aquecido para ele se abrigar, com uma toquinha/caminha ou até mesmo uma caixa de papelão com cobertor.

Os cuidados devem ser redobrados com filhotes e idosos, pois esses são mais sensíveis que os demais e podem ter hipotermia mais facilmente, já que a regulação térmica deles não é tão eficiente como nos animais adultos.

Uma dica! Sabe aquela caixa de transporte que você costuma deixar escondida lá em cima do armário? Por que não colocar uns cobertorzinhos e fazer uma toquinha aconchegante pro seu gato? Isso também é uma forma de contribuir com a “gatificação” da sua casa!

Os gatos gostam de procurar locais quentinhos para se esconder, por isso, vale lembrar que nessa época é quando geralmente ocorrem problemas de queimaduras das patinhas ou corpo, ao se afugentarem do frio dentro do motor do carro, por exemplo. Por isso, cuidado redobrado! Dê uma buzinada, antes de ligar o motor, não custa nada. Aah! Acidentes com lareiras e fogão a lenha também são comuns, infelizmente. Fique atento!

Durante o inverno, assim como nos humanos, aumentam a frequência das doenças respiratórias, como a rinotraqueite (“gripe dos gatos”), bronquite e asma, por exemplo. Então, fique alerta caso perceba sintomas como tosse, espirros, secreção nos olhos e febre. Se o seu bichinho apresentar algum desses sintomas, procure um médico veterinário de confiança.

Banhos em gatos já não são recomendados em nenhuma estação do ano, que dirá no inverno, por isso evite ao máximo! Exceto em situações em que seu pet precise de banhos terapêuticos por indicação médica.

Outra forma de manter seu gatinho aquecido é com roupinhas. Alguns gatos se adaptam bem, geralmente aqueles que foram acostumados desde filhote, mas não significa que um gato já adulto não possa se habituar. Caso opte pelo uso de roupas, não deixe durante o dia todo, pois o uso prolongado pode fazer nós nos pelos e até causar dermatites. Vale lembrar que também é indicado lavar a roupinha com frequência, mas sem abusar dos produtos de limpeza e principalmente, os perfumados, pois o nariz dos felinos é sensível.

Há ainda, algumas raças como os Sphynx que precisam usá-las, pois eles praticamente não possuem pelos pelo corpo e sentem muito mais frio. Conversei com a tutora dos Sphynx Sebastian e Donatella (Instagram @sebastian.sphynx), Carlla Firmino Filus, sobre a experiência dela com essa raça super exótica, eles também são aqui do sul, Curitiba – PR, quem conhece sabe como é fria essa cidade. Então, vamos lá!


Maiara: - Como foi para acostumar eles a usarem roupinha?


Carlla: Eles já foram acostumados no gatil, desde bebezinhos, então não tivemos problemas.


Maiara: - Como eles demonstram ou como você percebe que eles estão com frio?


Carlla: O Sebastian tem muito frio, qualquer ventinho já começa a tremer. Por isso, sempre deixo várias cobertas espalhadas em todos os cômodos da casa. Assim, mesmo se eu não estiver e eles sentirem frio, poderão se aquecer. Não espero eles demonstrarem frio, quando a temperatura baixa, já coloco roupinha e eles mesmos já ficam mais nas cobertinhas. Mas, se eu perceber que as patinhas e as orelhas estão geladinhas, pego no colo para esquentar. Em dias muito frios, ligo o aquecedor também.


Maiara: - Eles já tiveram alguma complicação ou doença devido ao frio?


Carlla: O Sebastian tem asma. A causa não é especificamente o frio, porém, se ele ficar exposto ao frio, as crises podem sim, ser agravadas.


Maiara: - Vocês moram numa cidade fria, quais cuidados você tem com eles, além das roupinhas?


Carlla: Apesar de morarmos em Curitiba, nossa casa é bem quentinha e bate sol o dia todo. Coloco caminhas e cobertinhas deles nos locais mais quentinhos pra eles ficarem. Sempre tem cobertas espalhadas por toda a casa e o aquecedor também. À noite, deixo ligo no quarto deles, antes deles irem dormir (não deixo ligado a noite toda por recomendação da pneumologista deles, porque também pode agravar as crises de asma do Sebastian).

 


Foto do Instagram do Sebastian e da Donatella, @sebastian.sphynx

Foto: Sebastian


Foto: Donatella

              Quero agradecer à Carlla por ter tirado um tempinho para nos responder! Sou fã do Sebastian e da Donatella desde o tempo do Instagram da Mona Diva. (Aliás, sigam eles lá: @sebastian.sphynx). Grande abraço pra toda a família!

E aí, pessoal! Gostaram de saber um pouquinho mais dos cuidados com nossos gatinhos nessa estação que começa hoje? Espero que sim!

Agora cá entre nós... é ou não é gostoso demais dormir junto com nossos pets nos dias frios?

Abraço, Mai.        







Nenhum comentário:

Postar um comentário